quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Driclor // Hiperidrose


Olá!

Um belo dia, na minha adolescência, comecei a sentir que minhas mãos estavam suando... Minha mãe me disse que era normal, que "eram os hormônios" e depois passaria. Bem, não passou, pois não eram hormônios e sim HIPERIDROSE. Só quem tem esse problema sabe como é. E nossas famílias geralmente são as primeiras a não compreenderem e a ignorarem o problema. Muitos médicos também desconhecem o que seja a Hiperidrose.

Já outros médicos, vendem uma solução para as axilas molhadas (pizzas), as mãos pingando e pés encharcados: uma cirurgia chamada simpatectomia.

Um dia, no alto dos meus 21 anos de idade, resolvi dar um basta no meu sofrimento das mãos suando que me impediam de escrever (molhava o papel), cumprimentar alguém, andar de mãos dadas, tocar nos objetos e nas pessoas: achava que a cirurgia era a única opção, como li em varios sites de médicos. Cheguei a ligar para alguns para saber o preço da simpatectomia, que na época ficaria em torno de R$5.000,00.

Foi aí que resolvi pesquisar mais fundo, buscar outras pessoas com o mesmo problema, outras fontes de informação... E descobri que muitas pessoas que já se submeteram à simpatectomia se arrependem amargamente. Por quê? Pois muitos desenvolvem a chamada sudorese compensatória, ou seja, o suor que foi bloqueado para um lugar, passa para outro lugar ainda pior, e muitas vezes numa intensidade também maior. Será que vale a pena deixar de suar na axila e começar a suar, por exemplo na barriga? Ou então na virilha? Qual é mais constrangedor?

Mas os médicos afirmam que as chances de ocorrer a sudorese compensatória é muito pequena. Será mesmo? A maioria das pessoas que conheci desenvolveram a compensatória. A maioria! E mesmo que fosse uma quantidade tão pequena como os médicos insistem em afirmar... Será que vale a pena arriscar? Será que vale a pena passar por um processo cirúrgico para correr o risco de sair dali numa situação pior em que entrou (e dessa vez, sem volta)?

E então, quando eu havia desistido de me arriscar devido aos inúmeros casos de problemas recorrentes da simpatectomia e pensei que não restava mais nada a fazer... Eu descobri o DRICLOR.

Na verdade, existem muitos como o Driclor, mas ele foi o que me SALVOU. O Driclor é um antiperspirante fabricado no Reino Unido desenvolvido para pessoas com Hiperidrose. Sua composição é a base de cloreto de alumínio hexaidratado, um bloqueador do suor. É um roll-on que deve ser aplicado na região afetada pela sudorese, sempre à noite, antes de dormir e deve ser lavado pela manhã ao acordar. Logo nos primeiros dias você já sente que está SECO!

O mais legal é que não é preciso aplicar todos os dias, a medida que o tratamento avança, as aplicações se tornam cada vez mais espaçadas, então você não vira um "escravo" do produto, pois só terá que usá-lo quando sentir que está voltando a suar. Eu fico em torno de 3 semanas sem aplicar (quando o clima ajuda), faço uma ou duas reaplicações e depois fico mais um bom tempo sem suar.



  • Os resultados para hiperidrose axilar são EXCELENTES, este é na verdade o melhor produto indicado para a sudorese axilar, a maioria das pessoas relata melhora de 100%;
  • Para a hiperidrose palmar os resultados também são muito bons, no meu caso, considero uma melhora de 80%;
  • Para a hiperidrose plantar alguns relatam também ótimos resultados, apesar da hiperidrose dos pés ser a mais difícil de ser controlada (eu também sofro com a plantar, mas só pelo fatos das mãos ficarem secas, os pés também melhoraram)!

Onde encontrar o Driclor?

Ele é vendido no ebay e outros sites internacionais, como farmácias online da Inglaterra e Austrália.
Caso você não queira fazer uma compra internacional, eu tenho unidades para pronta entrega para qualquer lugar do Brasil! Se tiver interesse, deixe um comentário com seu email para contato!

Depois farei um post específico sobre como usar o Driclor e seus possíveis efeitos colaterais. Continuarei sempre atualizando o blog com conteúdos para quem sofre com a Hiperidrose, e também falarei sobre outros paliativos! Acredite, existe uma solução para o problema, não uma cura definitiva, mas a sua vida pode mudar!!!

Estou à disposição para conversar e para quaisquer outros esclarecimentos, entre em contato que responderei brevemente!
email: isabel.borges@globo.com

Um forte abraço!