terça-feira, 26 de outubro de 2010

A novidade, o isolamento, o encontro

Bom dia gente!!

Tá ok, meu último post foi em junho, desculpem pelo sumiço!
Mas as vezes fica difícil postar com muita frequência pois como estamos cansados de saber, nosso problema, recém considerado doença, é muito pouco estudado e as vezes não aparece nada novo pra falar. Isso não quer dizer que abandonei o blog, pelo contrário! Continuo bombando nos emails hehehehe! 

Mas cá estou eu e prometo novidades no próximo post! É sobre um novo produto que saiu no mercado, para tratar a  Hiperidrose palmar e um outro, para plantar... Vou usar primeiro e depois trarei um post completo não só mostrando os produtos pra vocês como também já mandando a real sobre se funciona ou não.

Por enquanto, vou contar uma história que me instigou muito a vir contar pra vocês:

Estava eu, no ônibus a caminho da faculdade, temperatura de uns 26º ou 27º C... Próximo a mim sentou um homem de uns 40 anos, com camisa social de mangas compridas. E perto também sentaram duas mulheres, de uns 20 e poucos anos.


Quando o homem levantou pra ir embora, a surpresa: A camisa cinza que ele usava estava completamente encharcada nas costas. As costas todas dele estavam de outra cor, cinza bem mais escuro. Imediatamente as duas mulheres olharam com cara de nojo e uma comentou a outra: "- Esse aí deve ser o maior drogado, cheirador".

Bem, não preciso dizer mais nada, né! Nós sabemos muito bem que o problema deve ser outro que nada tem a ver com isso! O cara além de sofrer com hiperidrose ainda tem que sofrer com os olhares e comentários  preconceituosos das pessoas.


Outro dia também no ônibus, dessa vez um bem lotado, uma menina de uns 16, 17 anos ficou em pé em frente ao lugar que eu estava. E eu notei o quanto as mãos dela suavam. Era claro que ela tinha Hiperidrose palmar, e fiquei numa baita dúvida se eu devia falar alguma coisa com ela ou não. Senti um impulso de falar, mas fiquei com medo de deixá-la totalmente constrangida. Pois eu sei que tudo que nós queremos é que o nosso suor não seja notado. Por outro lado, tenho certeza que poderia ajudar de alguma forma se eu falasse um pouco com ela, mas no receio de fazer algo errado, não fiz nada e logo em seguida a menina também foi embora e meu tempo esgotou sem que eu sequer tivesse me decidido sobre o que fazer. Fiquei com isso na cabeça, fico pensando se eu devia tê-la abordado e falado claramente com ela ali, mesmo que outras pessoas ouvissem, mesmo que ela ficasse com vergonha... O que fazer!?


Como visto na primeira história, o suor traz consigo a idéia da sujeira, enoja. Para quem tem o suor, traz a vergonha por provocar esse sentimento nos outros. Já recebi inúmeros emails com pessoas falando que por vezes sentem vontade de se matar, e muitos mais de pessoas que tem a vida social inteiramente afetada devido ao excesso do suor seja onde for. Muitas vezes o isolamento começa a partir da própria pessoa, para evitar um sofrimento maior quando no convívio com os outros. Concordam?

Bem, quero aproveitar para agradecer as 24,096 visitas únicas recebidas até o dia de hoje. Dia 28 de outubro de 2009 o blog foi inaugurado com a primeira postagem. Daqui a 2 dias será o aniversário de UM ANO DO BLOG!


24 mil visitas em um ano!!! Não é pouca coisa não!!! Espero que este espaço cresça cada vez mais e que aqui todos possamos encontrar alguma coisa, seja uma informação importante, uma palavra de apoio, um amigo, um alívio ou uma solução! 
Obrigada a todos vocês pelo carinho e pelo suporte para que este blog continue de pé por muitos anos mais, e quem sabe um dia eu possa postar aqui sobre a nossa cura total e definitiva! 

Beijão!!!


Ps. quer falar comigo? Mande um email para isabel.borges@globo.com

terça-feira, 15 de junho de 2010

Adquira seu Driclor

Update: 01/07/2012: Adquira seu Driclor AGORA!

Tenho disponível a pronta entrega e direto do Brasil esse produto que está fazendo a diferença na vida de muitas pessoas que sofrem com a Hiperidrose!


DRICLOR (75ml)
R$ 80,00 + FRETE

O produto é original, importado da Inglaterra. Já está no Brasil e chegará rápido na sua casa sem risco de ser taxado na alfândega ou de demorar meses para ser entregue. Preste atenção antes de comprar pois algumas pessoas vendem aqui no Brasil mas sem ter o produto em mãos, trabalham como mediadores e quem se prejudica é o consumidor, que pode ter que se responsabilizar por taxas e impostos, além de esperar semanas pela entrega.


Algumas informações importantes a serem consideradas:

1- O produto tem uma ótima durabilidade, dura meses (na média, 5 meses, variando de acordo com a intensidade do uso), o que representa uma grande economia, visto que qualquer antitranspirante ineficaz vendido nas farmácias custa entre R$ 8,00 e R$ 10,00 e dura 1 mês ou menos. O Driclor tem, portanto, considerando que dure 5 meses, custo médio de R$ 15,00 por mês.

2- Junto com o produto você receberá um Guia de Uso com todas as dicas e instruções detalhadas de uso ainda não apresentadas no blog.

3- Garantia de recebimento: Em caso de extravio ou do produto chegar danificado, basta informar do ocorrido que enviarei outra unidade!

4- Veja também:

5- FRETE: O frete PAC para todo o Brasil fica entre R$ 10,00 e R$ 18,00, dependendo da sua região. O Sedex também pode ser utilizado, um pouco mais caro, porém com a entrega mais rápida.

6- Forma de pagamento: Depósito bancário.

Para adquirir ou tirar qualquer dúvida mande email para isabel.borges@globo.com já informando seu CEP para que o valor do frete seja calculado de forma exata (por favor mande apenas email, pois os comments aqui do blog eu não posso responder com frequencia).

Até mais!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Hiperidrose agora é reconhecida como doença de pele por organizações internacionais de saúde

Depois de anos procurando legitimidade como uma doença de pele que afeta 178 milhões de pessoas no mundo, a hiperidrose está sendo reconhecida como tal pela Organização Nacional para as Doenças Raras (NORD - Organization for Rare Disorders) e  Coligação de Doenças de Pele (CSD - Coalition of Skin Diseases).

"A verdadeira vitória é para os milhões de homens, mulheres e crianças que sofrem com esta doença", disse David Pariser, presidente da Academia Americana de Dermatologia e membro fundador da Sociedade Internacional de Hiperidrose (IHHS). "Por muito tempo, eles sofreram no isolamento e vergonha de uma condição não compreendida pelo público e até mesmo membros da comunidade médica. Hoje, me junto a eles ao tomar este passo seguinte em nossa emocionante escalada constante para a consciência global e educação".

Fonte:

Super recomendo este site, simplesmente o melhor relacionado à hiperidrose, pois é feito pela própria Sociedade Internacional de Hiperidrose (International Hyperhidrosis Society - IHHS), na minha opinião, a fonte mais confiável e atual sobre a agora reconhecida doença, Hiperidrose.

Sinceramente, não sei até onde essa decisão vale para o  Brasil, mas se a Hiperidrose for reconhecida como uma doença de pele, possivelmente os médicos irão estudá-la mais profundamente e quem sairá ganhando serão os pacientes, pois como David Pariser disse, até a comunidade médica por vezes desconhece o que é este problema que afeta milhões de pessoas no mundo.

Pra quem não manja inglês o SweatHelp tem a versão em português, também excelente se você quer entender o que é a hiperidrose e quais os melhores tratamentos indicados para cada caso (é claro que eles indicam como linha principal de tratamento os antitranspirantes à base de cloreto de alumínio hexaidratado, que nós já usamos e sabemos da eficácia). Com certeza é leitura obrigatória para quem sofre com a sudorese excessiva.

Lembrando que se quiser entrar em contato direto comigo me escreva um email, ok?

hiperidroticos@gmail.com
isabel.borges@globo.com

Até a próxima!!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Odaban X Driclor

Oi pessoas lindas,
Fiz esse vídeo pra mostrar os produtos e explicar um pouquinho das diferenças entre o Driclor e o Odaban.
Não reparem na voz de gripe!


Sugestões sobre outros vídeos são bem-vindas, ok!? (:

Um beijo!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Perguntas Frequentes

Oi gente, como estão? Espero que bem!

Primeiramente quero agradecer às mais de 2000 visitas recebidas, eu me surpreendo cada vez mais com a abrangência do blog! Inclusive, se algum querido souber fazer layouts, entre em contato comigo, pois gostaria de deixar o blog com um visual mais bonito!

No mais, eu estive dando uma olhada nos comentários das postagens - e confesso que não sabia que as postagens mais antigas estavam sendo tão comentadas - e peço desculpas às pessoas que deixaram emails e pediram informações, mas eu não tenho tempo para ficar procurando novos comentários em cada postagem, ainda mais quando a postagem é antiga... Se você quiser falar comigo, por favor, me mande um email diretamente e eu responderei assim que possível.

Também tenho que pedir desculpas pra quem está escrevendo, pois como as mensagens tem sido muitas, eu não dou conta de responder tudo no mesmo dia. Aguarde um pouquinho que eu responderei com o maior prazer!


E vamos ao post de hoje: Nesses comentários que vocês deixam e nos emails que recebo, vejo que existem perguntas que vocês fazem muito frequentemente. Então resolvi pegar essas perguntas e montar este pequeno FAQ.

- Quanto custa o Driclor/Odaban, como faço para adquirir?
R: Para todas as dúvidas referentes à compra do Driclor, escreva para isabel.borges@globo.com e eu passarei todas as informações. Quero deixar o blog como um espaço somente para falar sobre os produtos, tratamentos e estudos mais recentes feitos sobre a Hiperidrose. O email é mais rápido e mais fácil para trocar informações.

- É verdade que o Driclor para de funcionar depois de algum tempo?
R: Mito. Não conheço nenhum caso em que isso tenha acontecido.

- O Driclor é bom também para Bromidrose?
R: Sim. O Driclor pode sim ser usado por pessoas que sofrem com a bromidrose (mau cheiro), pois à medida que ele bloqueia o suor, reduz bastante a proliferação de bactérias que causam os odores desagradáveis.

- O Driclor pode ser usado em todo o corpo?
R: Complicado. A maioria dos que suam em muitas partes do corpo são aqueles que fizeram a cirurgia e tiveram compensatória severa. Mas também existem alguns que suam em muitas partes do corpo, apresentando uma hiperidrose generalizada. Para vocês eu diria o seguinte: Quando o Driclor é usado numa área muito extensa do corpo, bloqueando o suor totalmente, pode acontecer de você desenvolver uma compensatória.
É preciso ter em mente que ainda não existe forma de fazer o corpo parar de produzir suor. A única coisa que sabemos fazer é impedir que esse suor saia. A cirurgia corta o nervo que "conduz o suor" para a pele, e o Driclor bloqueia que o suor ultrapasse a pele.

Ou seja, em ambos os casos o suor é "fabricado" de forma demasiada pelo corpo. Isso não tem como mudar. É por isso que pode haver compensatória, pois o corpo vai produzir aquele tanto de suor que inunda sua barriga, suas costas, etc, e se você bloquear tudo isso, é muito provável que parte desse suor acabe encontrando outra rota para sair. De toda forma, passar numa área extensa do corpo ainda assim pode ser possível, pois mesmo que você passe a suar mais em outro local para compensar, geralmente não é tanto suor quanto antes, então na maioria das vezes vale a pena o uso.

Mas se for pra usar no corpo todo, eu já acho muito arriscado, pois suar é necessário para manter o corpo na temperatura ideal, e se você já é uma pessoa que sua muito, como seria se um dia o corpo não conseguisse mais eliminar o suor? Para quem sofre com Hiperidrose no corpo todo, o ideal é usar o Driclor somente nas partes do corpo que mais incomodam.

- Qual é o melhor, Driclor ou Odaban? 
R: Nunca usei o Odaban, sempre usei o Driclor e como funcionou muito bem, nunca troquei e nem nunca testei outro produto, até porque como o Driclor tem um efeito bem duradouro comigo, se eu passasse outro produto eu nunca saberia seus reais efeitos. Então, falar do Driclor é falar de minha experiência pessoal de sucesso. 
Quanto ao Odaban, vejo muitos comentários positivos, o fabricante tem um site próprio com muita informação e feedback positivo. O Odaban tem uma fabricação mais refinada, que segundo o fabricante é ótima para reduzir as chances de irritação e com isso é o produto ideal para usar nas partes mais sensíveis.
Eu definiria da seguinte forma: O Odaban é mais refinado, mais "leve"; o Driclor é mais "bruto", e eu desconfio que por isso seja mais potente.
É muito difícil falar do assunto, até porque cada pessoa responde de uma forma ao tratamento com esses produtos, é algo muito pessoal, só usando para ver qual será o produto ideal para cada pessoa. 



- Ouvi falar que antitranspirantes causam câncer e outros problemas de saúde. Corro algum risco usando o Driclor?
R: Essa foi uma das minhas preocupações antes de adquirir o Driclor a primeira vez. Muito pesquisei sobre isso e o que posso dizer é o seguinte:
O que teoricamente causaria câncer e outros problemas é a contaminação pelo  alumínio presente nos antitranspirantes. TODOS os antitranspirantes, até esses normais que usamos, contém alumínio, seja na forma de cloreto de alumínio, cloridrato de alumínio, cloridróxido de alumínio,  etc.
Por isso, há alguns anos atrás várias pessoas começaram a associar esse alumínio dos antitranspirantes à casos de câncer de mama, por exemplo.
Muitos estudos foram feitos e inclusive a própria ANVISA, em parecer publicado aqui, deixa claro que não há evidências de que isso possa de fato ocorrer:

 Ainda, segundo o Food and Drug Administration (FDA), orgão que regulamenta, entre outros, o setor de produtos cosméticos, também não foram relatados, até o momento, dados que pudessem evidenciar qualquer suporte à teoria de que os ativos presentes em formulações de antitranspirantes ou desodorantes pudessem causar câncer, conseqüentemente, segundo o FDA, parece não haver embasamento científico para esta preocupação.

Também cabe ressaltar que  segundo os fabricantes dos antitranspirantes como Driclor e Odaban, o alumínio presente em seus produtos não passa pela pele, ou seja, não passa para a corrente sanguínea, e com isso não há risco de contaminação. O alumínio simplesmente entra nos dutos por onde o suor sai, mas suas moléculas são muito grandes, e acabam bloqueando os dutos, e assim bloqueando a saída do suor. As principais fontes de contaminação por alumínio são a água contaminada e as panelas de alumínio, que podem contaminar também os alimentos.

Outro ponto importante é que o uso do Driclor não é diário, ou seja, você vai usar o produto somente uma vez na semana ou até menos - exceto no início do tratamento -, eu por exemplo fico em média 3 semanas ou mais sem aplicar, então por mais que possa ser algo nocivo - o que pelo visto não é -, devido a aplicação ser espaçada, os riscos são praticamente inexistentes, pois a quantidade usada é muito pequena e não apresenta ameaça de contaminação, que pressupõe um acúmulo excessivo da substância citada.


- Por que meu médico não me falou a respeito destes produtos?
R: Infelizmente, por incrível que pareça, muitos médicos DESCONHECEM a existência desses produtos. Os dermatologistas prescrevem algumas fórmulas pouco eficazes e os cirugiões torácicos preferem vender seu peixe, a simpatectomia, para garantir seus salários.

A Hiperidrose é uma condição tratada com descaso pelos médicos e pesquisadores, não é à toa que a maioria das pessoas sequer sabe o que Hiperidrose significa, até mesmo algumas pessoas que tem Hiperidrose sabem muito pouco sobre ela, e muitas vezes me escrevem e comentam que nem imaginavam que pudesse haver tantas outras pessoas com o mesmo problema.
Nós descobrimos o Driclor porque nós corremos atrás e pesquisamos. Já os médicos, que não devem sofrer com esse problema, e mal ouviram falar sobre isso na faculdade (já vi relatos de pessoas que foram em médicos e relataram que o próprio médico não sabia o que era Hiperidrose) acabam ficando pra trás, sem nem saber que existe no mercado internacional um produto eficaz.
Isso felizmente vem mudando aos poucos, já fui inclusive procurada por uma pessoa que só conheceu o Driclor porque o cirurgião torácico que ela procurou disse a ela para tentar comprar o Driclor, pois a cirurgia não era indicada para ela. Excelente médico, buscando o melhor para o paciente.


Vou parar por aqui, mas quem sabe depois não edito este post e adiciono mais perguntas? Fique de olho!

Ah, e daqui a 1 semana já devo receber mais Driclor!


Beijocas!


isabel.borges@globo.com